Candidatos

a. Porquê Medicina na Católica?

Na Católica leciona-se um ensino de qualidade, assente no rigor e inspirado em valores do humanismo cristão que capacita os estudantes com uma preparação consistente para o exercício da profissão que escolhem.

O Mestrado Integrado em Medicina da Faculdade de Medicina da UCP é um curso diferenciador e inovador devido às suas características, das quais destacamos:

  • Promoção da excelência na educação médica, através do desenvolvimento de um plano de estudos com uma metodologia pedagógica, já internacionalmente validada em centros universitários de grande prestígio, com provas dadas de sucesso e sujeita a monitorização constante da qualidade pela estrutura responsável – a Universidade de Maastricht – e por uma estrutura especificamente criada para o efeito (o Centro de Educação Médica);
  • Promoção da investigação com uma cultura de abertura ao mundo, cultivando a transversalidade de saberes e baseando-se nos princípios humanistas cristãos da Católica;
  • Cultura de proximidade e centralidade na pessoa, nas várias vertentes: ensino; investigação; orientação para a comunidade;
  • Abertura do ensino de Medicina a estudantes internacionais, tal como acontece nas outras unidades académicas da Católica.

Aceda aqui para ficar a par das restantes características diferenciadoras que levam a que a UCP seja a escolha para a aprendizagem do curso de Medicina.

b. Quando foi inaugurada a Faculdade de Medicina da UCP?

A Faculdade de Medicina está a funcionar desde 13 de setembro de 2021, tendo a Sessão Solene de Inauguração decorrido no dia 14 de setembro, às 14h00.

Esta sessão foi presidida pelo Magno Chanceler da Universidade, D. Manuel Clemente.

Mais informações sobre a Sessão Solene de Inauguração.

c. Onde está sediada a Faculdade de Medicina?

A Faculdade de Medicina situa-se no Campus de Sintra.

A Universidade Católica Portuguesa assegura o transporte de todos os seus estudantes, docentes e não docentes, através de um serviço de shuttle (autocarros) regular e gratuito entre a estação de Sete Rios (Lisboa), a estação de Oeiras e a Faculdade de Medicina (Campus de Sintra)

Para mais informações consulte Transportes e/ou Alojamentos.

d. Quando é que o curso começou a ser lecionado?

O primeiro ano curricular do curso de Mestrado Integrado em Medicina teve início em 13 de setembro de 2021.

e. Quando decorrem as candidaturas?

A informação sobre o calendário de candidaturas está disponível em Candidaturas.

f. Quantas vagas existem para o curso de Medicina?

Para o ano letivo 2022/2023 serão admitidos 70 estudantes para o primeiro ano curricular do curso de Mestrado Integrado em Medicina.

Mais informações em Descrição do Programa.

g. Quais as condições de acesso?

Todas as condições de ingresso para o Mestrado Integrado em Medicina estão disponíveis no Regulamento de Acesso e Ingresso ao ciclo de estudos integrado conducente ao grau de mestre em Medicina da Faculdade de Medicina da Universidade Católica Portuguesa e podem ser consultadas também em Condições de Ingresso.

h. Quais são as provas de ingresso necessárias?

As provas de ingresso para o Mestrado Integrado em Medicina são:

02 — Biologia e Geologia 

e

07 — Física e Química

e

16 Matemática.

Mais informações em Condições de Ingresso.

i. Qual a nota mínima de acesso ao curso de Medicina?

As notas mínimas de ingresso para o Mestrado Integrado em Medicina são:

  • Nota mínima de candidatura: 150 pontos
  • Nota mínima da prova de ingresso: 140 pontos

Mais informações em Condições de Ingresso.

j. Que método de ensino é utilizado no curso de Medicina?

A Faculdade de Medicina tem implementado no Mestrado Integrado em Medicina uma variedade de métodos de ensino, usando o método de “Problem-based Learning(PBL) como método central. Este método implica a resolução de problemas reais através de pesquisa individual e trabalho de equipa.

Mais informações em Métodos de Ensino.

k. A Faculdade de Medicina disponibiliza bolsas de estudo? Quando e como posso fazer a candidatura?

É orientação da Universidade Católica Portuguesa, em toda a sua oferta formativa, procurar aliviar o esforço pedido aos estudantes e às suas famílias, pelo que:

  • Existem bolsas de mérito;
  • São atribuídas bolsas de estudo;
  • As refeições nas cantinas têm preço subsidiado;
  • O alojamento e deslocações, durante as rotações e estágio, serão apoiados pela Universidade.

O Gabinete de Responsabilidade Social (GRS) da Universidade Católica Portuguesa apoia estudantes em situações de carência económica através de Redução ou Isenção de Propinas.

As condições e os prazos de candidatura são publicados anualmente no site do Gabinete de Responsabilidade Social (GRS).

Mais informações em Bolsas e Propina.

l. A partir de que ano é que os estudantes começam a ter ligação à prática clínica?

Os estudantes no 1.º e 2.º ano iniciam o treino da prática clínica através de simulações técnicas com atores (doentes simulados).

No 3.º ano terão o seu primeiro contacto com a prática clínica em contexto real, através da integração em equipas das unidades do Grupo Luz Saúde, particularmente no Hospital da Luz Oeiras.

No 4.º e 5.º ano terão rotações clínicas em:

Terão também aulas práticas no centro de simulação do Grupo Luz Saúde, que conta com tecnologia única em Portugal. Esta abordagem beneficia os estudantes, dotando-os de autoconfiança e autonomia que assegura o melhor desempenho no exercício da sua prática.

No 6.º ano contará com duas unidades curriculares de estágio, um “Estágio em Cuidados de Saúde” e um “Estágio em Investigação Científica”. Cada estudante terá de desenvolver um trabalho final por cada estágio, a ser apresentado e discutido em provas públicas, de acordo com o art. 20.º do Decreto-Lei n.º 74/2006, de 24 de março, na redação conferida pelo Decreto-Lei n.º 65/2018, de 16 de agosto.

Mais informações em Parceria e Colaborações.

m. Os estudantes de medicina vão estagiar em hospitais públicos?

Sim, os estudantes para além de realizarem rotações e estágio clínico em unidades de saúde do Grupo Luz Saúde, terão acesso a diferentes ambientes hospitalares, nomeadamente:

O planeamento das rotações e estágio clínico foi preparado por forma a garantir o melhor funcionamento das rotações e promover a diversificação da exposição dos estudantes a ambientes e contextos hospitalares diversos. Em todas as áreas das rotações, os estudantes seguirão as equipas onde estão inseridos, passando assim uma parte do tempo na clínica com atividade de ambulatório e outra parte no hospital com internamento. Desta forma garante-se a mesma qualidade na formação de todos os estudantes.

Mais informações em Parceria e Colaborações.

n. Quais os hospitais onde poderão estagiar?

Os estudantes poderão realizar as rotações e estágios clínicos em:

Mais informações em Parceria e Colaborações.

o. Quais os hospitais parceiros?

Todas as unidades de saúde, Hospitais e Clínicas, do Grupo Luz Saúde, o parceiro clínico da Faculdade de Medicina.

Mais informações em Parceiro Clínico – Grupo Luz Saúde.

p. Os hospitais parceiros têm todas as especialidades?

O Hospital da Luz Lisboa contém todas as especialidades e reúne todos os requisitos necessários para se constituir como hospital universitário de acordo com o Decreto-Lei n.º 61/2018, de 3 de agosto, incluindo um centro de ensaios clínicos e um centro de simulação.

Os estudantes serão integrados nas equipas médicas das unidades de saúde do Grupo Luz Saúde, que incluem um hospital de reabilitação e um hospital de parceria público-privada.

Todas as especialidades estão representadas, garantindo exposição a todos os aspetos necessários da Medicina.

Mais informações em Parceiro Clínico – Grupo Luz Saúde.

q. Serão os transportes entre a Faculdade e as instituições de saúde parceiras assegurados?

Sim, a Faculdade de Medicina da Universidade Católica Portuguesa tomará todas as medidas de forma a assegurar transporte e/ou alojamento aos estudantes do Mestrado Integrado em Medicina.

Mais informações em Transportes e/ou alojamento.

r. Com o curso concluído na Católica posso me inscrever na Ordem dos Médicos?

Sim, os estudantes que concluam o Mestrado Integrado em Medicina na Faculdade de Medicina reúnem os requisitos legais de acesso à Ordem dos Médicos, de acordo com o Regulamento de Inscrição na Ordem dos Médicos.

s. O acesso à especialidade é feito de igual forma para quem estuda no Ensino público?

Sim, o acesso ao internato médico realiza-se após a conclusão do Mestrado Integrado em Medicina.

Para mais informações consultar o Regulamento do Internato Médico, aprovado pela Portaria n.º 79/2018.

t. Qual o valor da propina?

O valor das propinas reflete o custo real estimado da formação de um médico em Portugal, pelo que a propina mensal será de € 1.660,00, com 10 mensalidades por ano letivo. 

O valor da taxa de inscrição anual é de € 1.500,00.

taxa de candidatura aplicável ao curso de Medicina terá o valor de € 350,00. Este valor não é reembolsável.

Mais informações em Bolsas e Propina.

u. Com quem posso entrar em contacto para saber mais informações sobre o curso?

O contacto preferencial com a equipa da Faculdade de Medicina é por email medicina.fm@ucp.pt .

Nota: Deverá colocar no assunto do email "Candidato" seguido de "nome".

Outras vias de contato são por telefone (+351) 218 724 200 nos dias úteis das 15:00h às 18:00h ou através de marcação de visita presencial à Faculdade.

Mais informações em Conhecer a Faculdade de Medicina.

v. Tenho uma licenciatura e pretendo candidatar-me ao curso de Medicina. Qual o processo?

O acesso ao Mestrado Integrado em Medicina da Faculdade de Medicina não está disponível, para o ano letivo 2022/2023, através dos concursos especiais para acesso e ingresso no ensino superior - titulares de outros cursos superiores, geralmente designados por concursos especiais, ao abrigo do Decreto-Lei n.º 113/2014, de 16 de julho com a redação atual do Decreto-Lei, nº 11/2020, de 2 abril 2020.

w. Posso candidatar-me através do regime “Maiores de 23”?

O acesso ao Mestrado Integrado em Medicina da Faculdade de Medicina não está disponível, para o ano letivo 2022/2023, através dos concursos especiais para acesso e ingresso no ensino superior, geralmente designados por concursos especiais, ao abrigo do Decreto-Lei n.º 113/2014, de 16 de julho com a redação atual do Decreto-Lei, nº 11/2020, de 2 abril 2020.

x. Encontro-me a estudar noutra faculdade. Posso fazer uma transferência ou mudança de curso?

A mudança de par instituição/curso para o Mestrado Integrado em Medicina da Faculdade de Medicina não está disponívelpara o ano letivo 2022/2023, através do regime de mudança de par instituição/curso nas instituições de ensino superior, ao abrigo do Portaria n.º 181-D/2015, de 19 de junho na sua redação atual.

y. Estou a frequentar o ensino secundário estrangeiro, quais os exames com que me candidato?

Tem de realizar os exames finais de disciplinas terminais do respetivo curso de ensino secundário estrangeiro, homólogas às disciplinas do ensino português, nomeadamente as provas de ingresso previstas em Condições de Ingresso e Concurso Geral – Ensino Secundário Estrangeiro ou Concurso Especial - Estudante Internacional, dependendo da nacionalidade do candidato.

Mais informações no website da DGES em Substituição de Provas de Ingresso por Exames Estrangeiros.

z. A Faculdade de Medicina vai abrir vagas para Estudantes Internacionais?

Sim, serão abertas 10% do total das vagas fixadas inicialmente para o concurso geral.

O acesso ao Mestrado Integrado em Medicina da Faculdade de Medicina estará disponível, através do concurso especial para acesso e ingresso no ensino superior para Estudantes Internacionais, para o próximo ano letivo, ao abrigo do Decreto-Lei nº 62/2018, de 6 de agosto e do Despacho nº 6421/2021, de 30 de Junho.

Mais informações em Concurso Especial - Estudante Internacional.

_a. Qual o valor da propina para os candidatos internacionais?

A propina mensal para os estudantes internacionais será de € 2.150,00, com 10 mensalidades por ano letivo. 

O valor da taxa de inscrição anual é de € 2.000,00.

A taxa de candidatura aplicável ao curso de Medicina terá o valor de € 350,00. Este valor não é reembolsável.

Mais informações em Bolsas e Propina.

_b. Qual a nota do último colocado no ano letivo de 2021/2022?

De acordo com a lista final de ordenação a nota de candidatura do último candidato admitido ao Mestrado Integrado em Medicina foi de 174.

_c. Como é feito o cálculo da nota e candidatura para o Mestrado Integrado em Medicina?

A nota de candidatura é uma classificação na escala de 0 a 200, calculada através da aplicação da seguinte fórmula, cujo resultado é arredondado às décimas:

S × ps + [(P1 + P2 + P3) / 3] x pp + R × pr

em que:

S = classificação do ensino secundário, na escala inteira de 0 a 200;

ps = peso atribuído pela Faculdade de Medicina à classificação do ensino secundário, fixado em 50% a que corresponde 0,5;

P1, P2 e P3 = classificações, na escala inteira de 0 a 200, dos exames finais nacionais do ensino secundário correspondentes às provas de ingresso exigidas pela Faculdade de Medicina, nomeadamente, 02 — Biologia e Geologia (B) e 07 — Física e Química (Q) e 16 — Matemática;

pp = peso atribuído pela Faculdade de Medicina às classificações das provas de ingresso exigidas, fixado em 35% a que corresponde 0,35;

R = classificação atribuída ao pré-requisito, na escala inteira de 0 a 200;

pr = peso atribuído pela Faculdade de Medicina à classificação do pré-requisito de seriação, fixado em 15% a que corresponde 0,15.

Mais informações em Regulamento de Acesso e Ingresso ao ciclo de estudos integrado conducente ao grau de mestre em Medicina da Faculdade de Medicina da Universidade Católica Portuguesa.

Featured Link